10 músicos que previram a própria morte

Neste post você verá histórias arrepiantes de cantores que previram suas mortes através de suas canções.

Jimi Hendrix

jimi-hendrix

‘The Ballad of Jimi” não chegou a integrar um disco oficial de Jimi Hendrix – pelo menos não enquanto o guitarrista estava vivo – talvez porque o mostrasse com um status de herói que ele não queria revelar de bate-pronto. Na canção, ele diz: ‘Muitas coisas poderíamos tentar/Ele sabia que em breve morreria’, diz um dos versos. ‘Agora, ele se foi, não está sozinho/Sua memória permanece/(…)Cinco anos, foi o que ele disse/Ele não terá partido, terá morrido’. Tragicamente, Hendrix morreu cinco anos depois de escrever esta música.

Marc Bolan (T. Rex)

Marc Bolan (T. Rex)

Em “Solid Gold Easy Action”, Bolan cantou: ‘A vida é a mesma, e sempre será/Tão fácil quanto capturar raposas em uma árvore’. Levando em consideração que raposa, em inglês, é ‘fox’, sua morte, em setembro de 1977, tem obscuro significado. Após tomar algumas bebidas, a esposa do cantor dirigiu o carro em que estavam e acabou colidindo em uma árvore, matando o vocalista da influente banda T. Rex. A placa do veículo: FOX 661L.

Proof

Proof

Este rapper, que integrou, ao lado de Eminem o coletivo D12, chegou a dizer nas frases de “40 Oz”: ‘Estou no clube atrás de umas gostosas/Você pode me matar por lá’. Foi o que aconteceu, efetivamente, em 2006: encontraram Proof morto na piscina, após meter-se em briga com um sujeito conhecido como primo do dono de um clube. O segurança disparou, e acertou o rapper.

Mikey Welsh (Weezer)

Mikey Welsh (Weezer)

Aos 40 anos, o baixista do Weezer disse em sua conta do Twitter, em 2011: “Sonhei que morria em Chicago no próximo fim de semana (por um infarto). Preciso escrever meu testamento hoje”. Depois, ele corrigiu: “Correção – no fim de semana depois do próximo”. E foi no fim de semana mencionado que Welsh morreu, de overdose.

Tupac Shakur

Tupac Shakur

Tupac não é o primeiro, nem será o último rapper morto por uma arma de fogo – mas, possivelmente, é o mais famoso. Tupac morreu por tiros que vieram de um veículo em movimento, em Las Vegas, interrompendo sua obra artística. Em 1996, mesmo ano de sua morte, ele cantou, em “Niggas Done Changed”: ‘Fui baleado e assassinado/Posso te dizer como foi, palavra por palavra/Mas é melhor acreditar que os negros não conquistam o que realmente merecem’.

Jeff Buckley

Jeff Buckley

Em “Dream Brother”, Jeff Buckley cantou: ‘O anjo negro está desconcertado/Vigiando-os com suas asas negras e penas desfraldadas/Dormindo na areia com o oceano banhando por cima’. Em 1997, o cantor entrou no mar e se afogou quase que imediatamente. Seu corpo só foi encontrado na orla dias depois. Alguns fãs acreditam que ele tenha se matado, já que entrou completamente vestido e não deu vestígios de que tentou sobreviver. No entanto, não existem evidências de que essa foi a real intenção dele.

John Denver

John Denver

Uma das mais famosas canções de Denver dizia: ‘Porque estou partindo em um avião/Não sei quando estarei de volta’. Em outubro de 1997, o músico decidiu voar em um aeromodelo ‘experimental’ que acabara de comprar, até que bateu na Baía de Monterey, na Califórnia, e morreu.

Mitch Lucker (Suicide Silence)

Mitch Luker (Suicide Silence)

Antes de morrer, Lucker postou uma foto no Instagram com uma máscara esquelética, dizendo: ‘os mortos estão vivendo’. Duas horas depois, foi vítima de um acidente de moto.

Lynyrd Skynyrd

Lynyrd Skynyrd

Na música “That Smell”, Ronnie Van Zant escreveu: ‘Você pode dizer que está tudo bem voltar amanhã/Mas o amanhã pode não estar aqui para você/Um anjo da escuridão sobre você/O cheiro da morte te ronda’. A canção fez parte do álbum “Street Survivor”, lançado em outubro de 1977. Três dias depois a banda partiu em um avião, que se chocou num bosque. Quatro integrantes da banda morreram, incluindo Van Zant. Além disso, a capa do disco mostrou a banda em volta do fogo, alimentando ainda mais as teorias de que tivessem ‘previsto’ a morte.

John Lennon

John Lennon

‘Vivendo num tempo emprestado/Sem pensamento para o amanhã’: este foi um dos maiores êxitos criados pelo ex-Beatle depois de seu bem-sucedido retorno musical (em 1975, ele deu um tempo por conta do nascimento de seu filho, Sean). Questionado sobre o fim da antiga banda, John Lennon chegou a dizer: “Não estávamos entediados, nem terminamos sem músicas. Estava era paranoico de que alguém queria acabar com a nossa banda”. Com a morte de Brian Epstein, manager dos Beatles, em 1967, surgiram as primeiras discussões sobre a dissolução do quarteto.

Assim que a banda acabou, Lennon disse: “Não quero morrer aos 40”. Em outra ocasião, perguntaram ao cantor de que forma imaginaria que fosse morrer: “Provavelmente algum lunático me mate”, disse – algo que realmente aconteceu. Mark Chapman, seu algoz, tinha transtornos mentais e o matou em 8 de dezembro de 1980. John Lennon tinha 40 anos. E, sabe o que é mais assustador? Na última foto tirada em vida, Lennon aparece ao lado de Chapman.

Fonte: Batanga

Comentários

Veja outras postagens dos nossos parceiros:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *